Mulher é condenada à morte por ‘falar mal de Deus’

Um tribunal de primeira instância da Arábia Saudita condenou à pena de morte um jovem por “insultar a Deus” e o profeta Maomé e por “rasgar” o Corão, informa nesta segunda-feira o jornal “Al Sharq” em sua versão digital.

No ano passado, a polícia moral saudita deteve o jovem de 20 anos, na zona de Hafr al Batin (nordeste), para apresentá-lo perante a justiça sob a acusação de “insultar a Deus, Maomé e sua filha Fátima”, segundo o jornal.

O jovem também é acusado de “rasgar” o Corão e divulgar imagens deste ato pelas redes sociais.

O tribunal emitiu um veredicto no qual condena o acusado à pena de morte por “apostasia”. A sentença pode ser recorrida perante o Tribunal de Apelação.

A pena deverá ser revisada, caso seja confirmada, pela Corte Suprema e só será aplicada após a ordem final do rei saudita, Salman bin Abdelaziz.

Estes tipos de execuções são aplicadas na Arábia Saudita em virtude de uma estrita interpretação da “sharia” (lei islâmica) e consistem em decapitar o acusado com um espada.

Na Arábia Saudita há condenação à pena de morte por assassinato, violação, narcotráfico, bruxaria e homossexualismo.

Além disso, são impostos outros tipos de castigos como o apedrejamento ou a amputação de membros.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s